João Concliz - Gloriosa

Sei que se casou e mora, hoje, numa casinha tão linda
E de quando em quando, aguarda flores
Da suave às coloridas
No amor, se é, sobra café e azaleias na janela
Mas a lotus seca às preces e com muito dor se esfarela

Seu filho tosco veio me contar
Sempre foi triste mesmo quando era só
Viveu tão pouco sem avisar ninguém
Viveu tão breve agora o peso de um amém

Lá pelos trinta ainda espero te encontrar
Ouvir seu choro choco
Mesmo que doa
Se eu virar as costas vou guardar isso pra mim
A vingança gloriosa
Sinto muito, eu vou sorrir